Novos dirigentes da segurança pública assumem com missão de manter a integração entre as polícias

16/02/2018 10h15 - Por: Assessoria

O governador Reinaldo Azambuja e o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, José Carlos Barbosa, empossaram nesta segunda-feira (11) o secretário- adjunto da pasta, delegado Antônio Carlos Videira, o novo delegado-geral da Polícia Civil, Marcelo Vargas e o superintendente de Segurança Pública da Sejusp, coronel Deusdete Souza Oliveira Filho. A solenidade de posse realizada na Academia da Polícia Civil (Acadepol), em Campo Grande, contou com a presença de deputados estaduais e de representantes da área de segurança pública.

No discurso de posse o novo delegado-geral lembrou o início da carreira, quando foi aprovado no concurso da Polícia Civil há 27 anos, tendo passado por diversas delegacias como a Delegacia Especializada em Roubos a Banco, Assaltos e Sequestros (Garras), além de ter trabalhado em casos de grande repercussão, como o assassinato de Dorcelina Folador, prefeita de Mundo Novo morta em 1999.

"Além de delegado operacional também fui gestor, administrei delegacias, departamentos de polícia da Capital e do interior, onde muitas vezes mesmo sem recursos ousamos e colhemos bons resultados. Agora eu abraço esse desafio, com a experiência que adquiri ao longo dos anos, com o objetivo de manter um bom trabalho por meio de tarefas que deverão ser efetuadas com muita seriedade em grupo, visando modernizar acima de tudo as ações policiais para melhor atender à população e consequentemente gerar uma melhor segurança", garantiu Marcelo Vargas.

Ao deixar o cargo o delegado Roberval despediu-se dos colegas e agradeceu ao governador o privilégio de chegar ao topo da carreira como delegado-geral. Ele também lembrou a época em que começou a trabalhar na polícia como investigador há 30 anos. "Tenho orgulho de ter comandado a DGPC por mais de um ano, uma vez que o nosso objetivo era fazer uma segurança forte e integrada", enfatizou.

O secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, José Carlos Barbosa, destacou que a grande missão dos novos dirigentes é dar continuidade ao trabalho desenvolvido pelo ex-secretário Silvio César Maluf e buscar melhorias para a área. "Acredito que o grande legado deixado pelo ex-secretário foi à união das corporações, uma vez que nós temos as diferentes polícias, mas um só Estado e uma população que espera de nós uma segurança pública de qualidade", frisou.

De acordo com José Carlos Barbosa, Mato Grosso do Sul possui os melhores números do Brasil em relação à solução de crimes e prometeu brigar por recursos para o setor, como por exemplo, a destinação de 20% das emendas parlamentares para a segurança. "Nós iremos trabalhar muito, para que mesmo com todas as dificuldades possamos ter êxito nesta missão que nos confiada pelo governador", finalizou o secretário.

O governador Reinaldo Azambuja destacou durante a solenidade, que um dos seus objetivos desde que assumiu o seu mandato é construir uma política de segurança não para o governo, mas sim para o Estado com intuito de servir bem à população. "Esses novos dirigentes da segurança pública irão dar continuidade as prioridades elencadas por nós. Queremos fortalecer as instituições policiais, e nesse momento em que o Brasil vive um momento de instabilidade temos que ter responsabilidade", disse o governador.

Sobre os novos dirigentes

O secretário adjunto delegado Antônio Carlos Videira é natural de Ivaí, no Paraná, tem 46 anos, é casado e pai de três filhos, Carlos Henrique, 18 anos, Caio Fernando, 14 anos e Maria Helena, 1 ano.

Videira é graduado em direito e tem 26 anos de polícia, foi escrivão de 1990 a 1999 e em 2000 foi aprovado no concurso público de delegado, tendo atuado na Delegacia de Polícia Civil de Jateí, no Departamento de Operações de Fronteira (DOF), na Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Fronteira (Defron), como delegado Regional em Dourados e nos últimos 15 meses ocupou o cargo de superintendente de Segurança Pública da Sejusp.

O coronel Deusdete Souza Oliveira Filho é natural de Jequié (BA), é casado e pai de dois filhos, Jordan, 23 anos e Jhony, 16 anos. Ele assume o cargo que era ocupado pelo delegado Antônio Carlos Videira, desde janeiro do ano passado (2015). O novo superintendente foi diretor-presidente da Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário de Mato Grosso do Sul (Agepen) por seis anos, atuou como chefe do Serviço de Inteligência da Polícia Militar do Estado e foi comandante-geral da Polícia Militar por um ano, tendo deixado o cargo este ano após aposentar.

Deusdete é oficial formado pela Academia de Polícia Militar da Brigada Militar do Rio Grande do Sul e pós-graduado em Direito Penal e Direito Processual Penal pela UCDB (Universidade Católica Dom Bosco). O coronel ainda participou de cursos de aperfeiçoamento na Abin (Agência Brasileira de Inteligência), na Senasp (Secretaria Nacional de Segurança Pública) e no Departamento da Polícia Federal, entre outros.

Natural de Campo Grande (MS) Marcelo Vargas tem mais de 26 anos de experiência na Polícia Civil. É delegado de Polícia de Classe Especial, tendo integrado a Turma de Delegados de 1990. Em 1987 se graduou em direito pela antiga Fucmat de Campo Grande. É casado com Angela Cunha Castro Lopes.

Foi diretor do Departamento de Polícia da Capital, Diretor do Departamento de Polícia do Interior, titular do Grupo Armado de Repressão a Roubos a Bancos, Assaltos e Sequestros (Garras), titular da Delegacia Especializada de Ordem Política e Social (DEOPS), entre outras delegacias de polícia de Campo Grande. Foi vice-presidente parlamentar da Adepol do Brasil no triênio 2003-2006. Atualmente é Vice-Presidente da Adepol do Brasil e ao ocupar o cargo de delegado-geral da Polícia Civil deixa a função de presidente da Associação dos Delegados de Polícia de Mato Grosso do Sul.



noticiaswebmaster